Fotógrafo goiano encontra R$ 25 mil em mala que pegou por engano no desembarque de um avião
Reprodução
Fotógrafo goiano encontra R$ 25 mil em mala que pegou por engano no desembarque de um avião

Ao desembarcar de um avião em Foz do Iguaçu (PR) na última quarta-feira, 12, o fotógrafo de Goiânia (GO) Pedro Augusto Ferreira pegou, por engano, uma mala de outra pessoa, onde encontrou R$ 25 mil. A bagagem pertence a um engenheiro ambiental de Fortaleza (CE), Gabriel Cordeiro, que também pegou uma mala errada.

Os dois estavam indo fazer compras no Paraguai, que faz fronteira com a cidade de Foz do Iguaçu. Pedro foi comprar uma câmera e Gabriel produtos para revender no Brasil - o que é permitido pela Receita Federal, desde que os itens sejam declarados.

O fotógrafo contou que o avião estava cheio e precisou guardar a bagagem de mão distante de seu assento, o que teria feito ele se enganar na hora de desembarcar e pegar a mala. Após comprar a câmera e chegar ao hotel no Paraná, ele não conseguiu abrir a mala e percebeu que não era sua. Sem ver o que tinha dentro, voltou para Goiânia. 

Ele disse que entrou em contato com a Latam, companhia aérea pela qual fizeram a viagem, que recomendou que ele procurasse o nome de alguém na mala. "Na hora que eu abri, aqui dentro dessa sacola, achei essa grande quantia em dinheiro. Fiquei assustado de ver tanto dinheiro e, como foi uma coisa que aconteceu na quarta-feira, eu fiquei imaginando a pessoa, o tanto que estaria desesperada atrás desse dinheiro", contou o fotógrafo.

O engenheiro também levou um susto ao perceber a troca e a falta do dinheiro. “Foi um azar do destino. Minha mala é idêntica a dele e estavam uma do lado da outra. Quando fui tentar abrir a mala bateu um desespero grande, porque a senha não batia com a minha”, disse Gabriel.

No último sábado, 15, Pedro conseguiu telefonar para Gabriel para marcar de se encontrarem para ele devolver o dinheiro, e destrocarem as malas. “Passei um tempão na ligação com ele. Combinei de me encontrar lá mesmo, em Foz do Iguaçu. Semana que vem, vou pagar a passagem dele para a gente se encontrar lá para destrocar as malas. Já estava desesperançoso de achar”, disse o engenheiro.

A Latam informou que a responsabilidade sobre as bagagens de mão são dos clientes, mas que apura o ocorrido e está “em contato com os clientes para auxiliar na troca das malas”.

Com informações do G1.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários