Fundador do PCC morreu de Covid-19
Arquivo / Ponte Jornalismo
Fundador do PCC morreu de Covid-19

Na manhã desta segunda-feira (10), um dos principais fundadores do PCC (Primeiro Comando da Capital), José Márcio Felício, mais conhecido como Geleião , morreu por complicações da Covid-19 . O presidiário faleceu no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, em São Paulo (SP). As informações são do jornal  Folha de S. Paulo .

O homem era o último fundador da facção criminosa ainda vivo e, segundo o jornal, era hipertenso e estava acima do peso havia mais de 40 anos. Felício foi internado no centro da capital paulista no dia 9 de abril e chegou a ser intubado, mas não resistiu e morreu às 6h30 de hoje.

Geleião estava preso há mais de 40 anos por diferentes condenações, incluindo crimes que cometeu já no sistema prisional, entre eles, estupro, homicídios, roubo e formação de quadrilha. A pena dele totalizava 142 anos, seis meses e 15 dias de reclusão em regime fechado.

Na cadeia, o criminoso também respondia pelas mortes de três presos e um agente penitenciário durante rebelião na Penitenciária Estadual de Piraquara, em Curitiba (PR), em 2001.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, 50 presos e 99 funcionários haviam morrido por complicações da doença até a última sexta-feira (7). Felício foi transferido a um hospital para receber tratamento contra a Covid-19 sob forte esquema de segurança policial. O homem era jurado de morte pela cúpula da facção , desde que foi expulso em 2002, e já sofreu tentativas de homicídio.


Antes de sua transferência, o criminoso cumpria pena em Iaras, no inteiror de São Paulo. A unidade, de acordo com a Folha , é destinada a abrigar pessoas ameaçadas de morte no sistema prisional, como condenados por crimes sexuais, pedófilos e estupradores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários