Kalil e Cidadania acionam STF contra liberação de cultos e missas presenciais
Reprodução
Kalil e Cidadania acionam STF contra liberação de cultos e missas presenciais

O partido de Cidadania e a prefeitura de Belo Horizonte entraram com uma ação no  Supremo Tribunal Federal ( STF ) que visa derrubar a sentença do ministro Nunes Marques que autorizou a retomada das atividades religiosas presenciais no país .

Segundo nota da gestão Kalil , os Estados e Municípios buscam restringir as atividades religiosas presenciais para conter o avanço da pandemia, uma vez que "os sistemas locais de saúde estão operando acima do limite da capacidade de atendimento dos casos graves ".

Ministro Nunes Marques autorizou a reabertura de igrejas e cultos religiosos de maneira presencial; Medida foi criticada por magistrados do STF
Reprodução: iG Minas Gerais
Ministro Nunes Marques autorizou a reabertura de igrejas e cultos religiosos de maneira presencial; Medida foi criticada por magistrados do STF



Na próxima segunda-feira (05), o ministro Gilmar Mendes decidirá sobre outra ação , desta vez apresentada pelo PSD , que vai de encontro o decreto do governo de São Paulo que paralisou as atividades religiosas durante a pandemia . O entendimento de Gilmar , de acordo com as suas últimas sentenças, é favorável às medidas de isolamento social.


Em novembro do ano passado, o ministro Alexandre Marques rejeitou um pedido da Associação Nacional de Juristas Evangélicos ( Anajure ) para derrubar decretos que restringem atividades noturnas através do ' toque de recolher ', como celebrações religiosas .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários