Substituição do General Edson Leal Pujol gerou impasse entre o presidente e integrantes do alto escalão do Exército
Marcos Corrêa/PR
Substituição do General Edson Leal Pujol gerou impasse entre o presidente e integrantes do alto escalão do Exército

A troca no comando das Forças Armadas segue rendendo discussões nos bastidores entre Jair Bolsonaro e integrantes do alto escalão por conta de algumas divergências. Enquanto as listas de possíveis substitutos apresentados pela Marinha e pela Aeronáutica agradaram, há um impasse na definição sobre quem será o novo líder do Exército . Tudo por conta da ausência do " preferido do presidente " entre os nomes sugeridos.

Segundo informações do blog da jornalista Malu Gaspar, o Alto Comando não incluiu o nome do general Marco Antônio Freire Gomes, atual Comandante Militar do Nordeste, o que incomodou Bolsonaro . Nos bastidores, fala-se que a escolha dos integrantes da lista foi "estritamente institucional" e condiz com a diretriz adotada pelo Exército de que não seria utilizada politicamente ou em "eventuais impulsos golpistas" do presidente.

O texto explica ainda que é uma tradição neste tipo de situação que os candidatos mais antigos da carreira militar sejam os escolhidos para integrar a lista final e que Bolsonaro não é necessariamente obrigado a escolher apenas entre os nomes apresentados. Entretanto, uma nomeação "de fora" poderia se transformar em um novo motivo de estresse entre as duas partes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários