Bolsonaro desejava manifestação de Pujol contra decisão do STF, diz jornalista
Reprodução
Bolsonaro desejava manifestação de Pujol contra decisão do STF, diz jornalista

Um dos motivos que elevaram o desgaste entre o presidente da República,  Jair Bolsonaro (sem partido), e o, por enquanto, comandante do Exército , Edson Pujol, foi a recusa por parte do oficialato em se manifestar contra a decisão do Supremo Tribunal Federal ( STF ) que anulou as condenações do ex-presidente Lula ( PT ). As informações são da jornalista Thaís Oyama .

A expectativa do presidente da República era de que Pujol realizasse uma declaração em tom semelhante ao de Eduardo Villas Bôas, enquanto esteve à frente do Exército , em 2018. À época, dias antes de uma decisão do STF que julgaria um habeas corpus do ex-presidente Lula , o general publicou na sua rede social que o Exército repudiava a impunidade.

O recado foi entendido como uma tentativa de intimidar a Suprema Corte e pressionar por uma condenação ao petista, o que inviabilizaria sua candidatura.

Pujol é crítico a decisão do STF que devolveu a Lula seus direitos políticos, mas se negou a realizar qualquer manifestação contra a corte. Fernando Azevedo e Silva, agora ex-ministro da Defesa, argumentou a Bolsonaro que não poderia obrigar o general a realizar um posicionamento em nome do Exército.


A atitude foi o divisor de águas para que o presidente da República, Jair Bolsonaro, exigisse a sua demissão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários