Praia de Copacabana vazia após decreto com restrições para evitar o avanço da Covid-19
Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Praia de Copacabana vazia após decreto com restrições para evitar o avanço da Covid-19

O estado do Rio de Janeiro  pode ter um 'superferiado' de 10 dias para conter o avanço de contaminações pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). O período deve começar a valer a partir da próxima sexta-feira (26) e ir até o dia 4 de abril, domingo de Páscoa.

A medida foi discutida em uma reunião entre o governador Cláudio Castro e prefeitos da região metropolitana do Rio de Janeiro, entre eles  Eduardo Paes, prefeito da capital e Axel Grael, prefeito de Niterói. O encontro visava discutir medidas de enfrentamento à pandemia no estado. Um dia antes, no sábado, o governador se reuniu com representantes do setor produtivo.

Na reunião deste domingo ficou alinhado a antecipação dos feriados e a criação de mais três dias de folga. Eles também chegaram ao consenso de que seria necessário o fechamento das escolas públicas e particulares no período. As informações são do portal G1. 

No entanto, não houve acordo para a adoção de medidas mais restritivas, e os prefeitos do Rio e de Niterói, Eduardo Paes e Axel Grael, saíram contrariados do encontro deste domingo com Cláudio Castro no Palácio Laranjeiras.

Na última sexta-feira (19), Paes afirmou que baixaria regras ainda mais rígidas independentemente de um acordo com Castro. Ainda não está claro se os prefeitos terão autonomia para medidas mais rígidas. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários