Allan dos Santos, dono dos canais do Terça Livre
Reprodução/Youtube
Allan dos Santos, dono dos canais do Terça Livre

A Justiça de São Paulo decidiu, em caráter liminar (provisório), que o YouTube e o Google reative os canais do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, autor da página Terça livre. O apoiador de Bolsonaro é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por disseminação de fake news.

A decisão, que é passível de recurso, foi expedida pelo desembargador Mathias Coltro, da 5ª Câmara de Direito Privado do TJ, e deve ser cumpria. Caso contrário, a plataforma terá de pagar multa de R$ 5 mil por dia. 

Em nota ao  G1 , o Google e o YouTube disseram que não foram "intimados oficialmente" e que não comentarão casos judiciais em curso.

O desembargador alegou que os canais estão no ar há mais de 6 anos, com mais de um milhão de inscritos e 8 mil membros assinantes, “além de contar com uma equipe de 50 funcionários e ter inúmeras despesas para sua manutenção, de forma que a simples exclusão das contas se revela medida por demais drástica”.

Os canais do Terça Livre foramsuspensos pelo Youtube no dia 3 deste mês. Segundo os advogados do blogueiro, a decisão tirar do ar todos os vídeos dos canais foi “unilateral” e “arbitrária” e "afrontam a liberdade de expressão e a liberdade contratual".

    Leia tudo sobre: YouTube

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários