Eduardo Paes faz apelo para que motoristas retomem de paralização
Wikimedia Commons
Eduardo Paes faz apelo para que motoristas retomem de paralização

O prefeito do Rio de Janeiro , Eduardo Paes, fez um apelo para que motoristas do BRT retomem a operação das linhas do sistema, paralisado desde o início desde segunda-feira (01). Paes falou ao Bom dia Rio e reconheceu que a operação dos ônibus articulados passa por uma crise, mas pediu que a população deixe de ser afetada pelo movimento.

"A gente sabe que é uma situação complexa pela qual passa o sistema, isso já vem há alguns anos, mas não importa. Nós estamos aqui para olhar para a frente, para tentar resolver os problemas, nós temos um mês de administração, estamos trabalhando firme para resolver esses problemas, o que não pode é a população ser prejudicada. A gente entende a dificuldade dos motoristas, entende que existem problemas no sistema, mas eu quero fazer esse apelo, porque as pessoas precisam do sistema de BRT para se locomover pela cidade", declarou.

Segundo Paes , negociações com a categoria e com as empresas que operam o serviço já começaram, mas a Prefeitura não tem como injetar recursos neste momento para reequilibrar financeiramente o serviço. Paes afirmou que a paralisação não vai funcionar como forma de pressionar o município, e afirmou que "não quer acreditar" que as empresas estejam envolvidas com a paralisação .

"O que não pode acontecer é a população estar passando dificuldade como está passando hoje pela amnha. Faço apelo aos motoristas para que voltem, faço apelos aos empresarios de ônibus para que tomem as providencias necessarias pra isso começar a voltar", disse.

Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Sebastiçao José afirma que já havia informado a direção do BRT sob a possibilidade de paralisação dos cerca de 450 motoristas do sistema, por conta de um rodízio que teria sido imposto entre os trabalhadores. Ele diz que a situação piorou quando as empresas informaram que não haveria condições de realizar o pagamento da categoria neste mês.

"Nossa maior preocupação é com os profissionais da categoria e com os usuários que poderão sofrer diretamente com isso. Que fique claro que não podemos ser responsabilizados por essa bagunça entre a prefeitura e o BRT, somente eles podem dar uma resposta para a sociedade e não a categoria", explicou.

Em nota, o BRT informou que a paralisação ocorre porque motoristas impediram a saída dos ônibus das garagens.

"O BRT Rio informa que os serviços nos seus três corredores (Transoeste, Transcarioca e Transolímpica) foram interrompidos nesta manhã, devido à paralisação das atividades de alguns motoristas que impediram a saída dos ônibus das garagens. Embora a operação estivesse pronta para iniciar às 4h, o movimento acarretou irregularidades nos intervalos, inviabilizando a operação em todo o sistema".

Em nota, O Rio Ônibus , que representa as empresas de transporte da cidade, afirmou que teme que o movimento iniciado no BRT se estenda por todo o sistema. "O setor de transporte por ônibus da capital fluminense vem alertando desde o início do ano passado para o colapso econômico-financeiro das empresas, mas foi ignorado pelo poder público, que pouco fez ao longo de 2020 ao menos para amenizar a crise", afirmou o sindicato.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários