Em meio a alta de casos e óbitos, governo de SP faz apelo a Bolsonaro para que deixe de atrapalhar medidas de isolamento social adotadas em São Paulo assim como em outros estados e países
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Em meio a alta de casos e óbitos, governo de SP faz apelo a Bolsonaro para que deixe de atrapalhar medidas de isolamento social adotadas em São Paulo assim como em outros estados e países

O governo de São Paulo emitiu uma nota de repúdio nesta quarta-feira (27) pedindo que  o presidente Bolsonaro (sem partido) "pare de sabotar publicamente as medidas restritivas utilizadas em São Paulo assim como em outros estados e países para conter a pandemia" de Covid-19.

Na nota, o governo Doria diz que Bolsonaro, ao causar aglomerações e desincentivar o uso de máscaras, desrespeita a as famílias dos que morreram em decorrência do vírus, e que seu mau exemplo leva as pessoas à morte.

"Assim como se opôs à vacina do Butantan contra o coronavírus e depois mudou de ideia, o Governo do Estado de São Paulo espera sinceramente que o presidente Jair Bolsonaro pare de sabotar publicamente as medidas restritivas, utilizadas em São Paulo, assim como em outros estados e países para conter a pandemia", diz a nota.

Mais cedo, em coletiva realizada no Palácio dos bandeirantes,  Doria afirmou que entende os desafios de comerciantes no momento das restrições, mas reiterou que é preciso primeiro salvar vidas para, depois, salvar a economia.

"Quero lembrar que mortos não consomem, mortos não vão a bares, mortos não vão a restaurantes, mortos não compram pão e mortos não consomem sapatos. Temos que preservar vidas para depois recuperar a economia", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários