Presidente compartilhou vídeo em suas redes sociais nesta segunda-feira
Marcos Corrêa/PR
Presidente compartilhou vídeo em suas redes sociais nesta segunda-feira

Na manhã desta segunda-feira (25), o  presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas de isolamento e segurança impostas pela Covid-19. Desta vez, a crítica veio por meio do compartilhamento de um vídeo que se refere à pandemia como uma "palhaçada midiática fúnebre".

Nas imagens divulgadas por Bolsonaro , o juiz federal Carlos Eduardo Contar pede que a população deixe de ser "rebanho" conduzido ao matadouro por quem "venera a morte", classifica as medidas para combater o avanço da doença como "esquizofrenia" e pede que os trabalhadores do serviço público mostrem "responsabilidade com os deveres e obrigações".

"Voltemos nossas forças ao retorno ao trabalho , deixemos de viver conduzidos como rebanho para o matadouro daqueles que veneram a morte, que propagandeiam o quanto pior melhor. Desprezemos o irresponsável, o covarde e picareta de ocasião que afirma 'fiquem em casa', 'não procurem socorro médico com sintomas leves', 'não sobrecarreguem o sistema de saúde '", diz Contar, durante seu discurso de posse como novo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul na última sexta-feira (22).

Você viu?

"Retornemos com segurança, pondo fim à esquizofrenia e palhaçada midiática fúnebre , honrando nossos salários e nossas obrigações, assim como fazem os trabalhadores da iniciativa privada, que precisam laborar para sobreviver e não vivem às custas da viúva estatal com salários garantidos no fim de cada mês", finaliza o juiz no trecho divulgado pelo presidente.

A divulgação se soma ao já grande número de vezes em que Bolsonaro diminuiu a importância da pandemia e do próprio coronavírus, além dos momentos em que estimulou aglomerações sem o uso de equipamentos de proteção ou mesmo descumpriu as normas de distanciamento.

Recentemente, em entrevista à rádio Jovem Pan, disse que " não tem por que ter esse trauma todo apenas preocupado com a Covid " e afirmou, sem apresentar provas, que as medidas de lockdown causam maiores traumas e maior número de mortes do que o próprio vírus.

"Esse lockdown, esse isolamento causa muito mais morte, por depressão, por suicídio, por falta de emprego lá na frente do que a própria pandemia em si. Eu não tenho aqui os dados, o número de mortes por tipo de doença. A Covid tá mais lá embaixo. Então não tem por que ter essa trauma toda apenas preocupado com a Covid", declarou Bolsonaro .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários