A polícia investiga o caso
Reprodução
A polícia investiga o caso

No Rio Grande do Sul , um adolescente de 12 anos foi vacinado contra a Covid-19  em um asilo para idosos , utilizando o documento de um homem morto. A Polícia Civil do estado abriu uma investigação para apurar os  casos de "fura-fila" em Passo Fundo, no norte do estado. As informações são do portal  Gaúcha ZH .

O esquema só foi descoberto porque o sistema de dados da prefeitura identificou que o idoso já havia morrido, no momento do registro da vacinação . Dessa maneira, o ocorrido foi comunicado à Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) e repassada à 2ª Delegacia de Polícia.

Testemunhas disseram à prefeitura que o adolescente recebeu o imunizante após usar os dados cadastrais do cartão do SUS e número de CPF de um idoso falecido e que morou no asilo até sua morte. De acordo com a auditoria municipal, o jovem é filho de uma mulher que foi responsável pela confirmação da identificação dos funcionários e idosos que receberam as doses da vacina.

Essa mulher seria a responsável por passar à equipe de vacinação, ligada à Vigilância em Saúde do Município, a lista com nome, função e CPF das pessoas que estavam no asilo. Segundo o portal, o nome dela não foi revelado.

A polícia também investiga se, no momento da imunização, o adolescente usava uniforme igual aos demais funcionários e máscara, dificultando a identificação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários