Escolas de São Paulo ficarão abertas para oferecer merenda a estudantes
Arquivo/Agência Brasil
Escolas de São Paulo ficarão abertas para oferecer merenda a estudantes

As escolas da rede estadual de ensino do estado de São Paulo  serão abertas para oferecer merendas aos alunos mais vulneráveis. A medida foi anunciada pelo governo de São Paulo, nesta quarta-feira (27), durante coletiva de imprensa. A medida começa a valer partir do dia 1º de fevereiro. O retorno das aulas na rede estadual foi adiado para o dia 8 do mesmo mês.

"O objetivo é garantir a segurança alimentar para os alunos mais vulneráveis. Os alunos poderão se dirigir às escolas para se alimentar diariamente", disse o governador do estado, João Doria.

Segundo a gestão estadual, 770 mil estudantes que já fazem parte de outros programas sociais serão beneficiados com a medida da merenda. O ensino público estadual possui cerca de 3,5 milhões de alunos no total.

Você viu?

"A partir do dia 1º de fevereiro, a rede estadual de educação vai oferecer a merenda completa para todos os alunos da rede pública estadual, seguindo o esquema de revezamento para evitar aglomerações e obedecer aos critérios sanitários. O objetivo é garantir a segurança alimentar, principalmente, aos alunos mais vulneráveis, no total de 770 mil estudantes. Os alunos poderão se dirigir às suas respectivas escolas diariamente para se alimentar", completou Doria.

O oferecimento da merenda será feito prioritariamente para estudantes que possuem cadastro no CadÚnico do Governo Federal ou que recebem o Bolsa Família.

Para garantir que não tenha desperdício, é necessário que os pais ou responsáveis pelos alunos fazem um cadastro na internet para garantir a refeição diária dos alunos no site https://sed.educação.sp.gov.br/inicio,  segundo confirmou o governo do estado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários