Rio tem 28 regiões da cidade com alto risco de transmissão da covid-19
Jorge Hely / Agência O Globo
Rio tem 28 regiões da cidade com alto risco de transmissão da covid-19

A prefeitura do Rio divulgou nesta sexta-feira, dia 15, que 28 regiões adminsitrativas (RAs) das 33 da cidade foram classificadas com risco alto para a transmissãoda Covid-19. Há uma semana, a capital não tinha apenas 18 de suas áreas classificadas no segundo nível mais elevado.

Das únicas cinco regiões consideradas com risco moderado, quatro são favelas: Rocinha, Complexo do Alemão, Jacarezinho e Maré. O bairro de Realengo, na Zona Oeste do Rio, completa a lista após sair da taxa de risco alto.

As dez regiões que antes também apareciam na lista de risco moderado são: Portuária; São Cristóvão; Ramos; Penha; Inhaúma; Jacarepaguá; Ilha do Governador; Guaratiba; Vigário Geral; e Cidade de Deus. Por terem mudado de classificação o comércio e serviço desses locais sofreram mudanças no funcionamento.

Medidas de flexibilização

O prefeito do Rio, Eduardo Paes , publicou no Diário Oficial do Município de quarta-feira, dia 13, as medidas a serem seguidas na cidade de acordo com a classificação de risco em decorrência da Covid-19 . A publicação traz uma série de restrições para os diferentes tipos de estabelecimentos e de atividades. Poucas horas após a publicação, Paes usou suas redes sociais para anunciar a decisão de revogar a liberação dos estádios por ser "quase impossível de fiscalizar".

A publicação traz as regras para os momentos de risco moderado, alto e muito alto para setores e atividades, a serem definidos de acordo com o boletim epidemiológico divulgado semanalmente pela prefeitura. Há casos em que, ao atingir o nível mais alto, a atividade será proibida, como em shoppings (restringindo-se a serviços de entrega), feiras livres, boates e museus.

Você viu?

O decreto, no entanto, não traz as regras para a volta às aulas nas escolas — que t êm previsão de início para o dia 8 de fevereiro .

O texto também não especifica o que vale para condomínios. Sobre o tema, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que áreas de lazer de condomínios foram liberadas pela resolução conjunta da prefeitura e do governo estadual que leva em conta o panorama da Covid-19 na capital.

Nas regiões do Rio consideradas pelo município como de risco moderado para o contágio de coronavírus, podem funcionar com plena capacidade em condomínios as piscinas, quadras poliesportivas, entre outros espaços de lazer de áreas abertas, desde que respeitadas regras como uso de máscaras nas áreas comuns, e que seja disponibilizado álcool em gel. No caso de locais onde há risco alto para a doença, a capacidade é reduzida à metade e, se o status passar para muito alto, a capacidade deverá ser reduzida a um terço do total.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários