camargo
Fundação Palmares/Divulgação
Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares


O presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo , voltou a atacar a esquerda e as bandeiras caras ao movimento negro organizado no Brasil. Camargo disse que não se considera " afro-brasileiro " e que nenhum outro brasileiro negro é. Ele associou o profixo "afro" à uma suposta tentativa, do que ele chamou de " esquerda escravocrata ", de tentar separar os brasileiros.

O presidente da Fundação Palmares fez as declarações em sua conta oficial no Twitter. "Não sou um afro-brasileiro! Nenhum cidadão preto nascido no Brasil é! A esquerda tenta nos prender ao passado e usa o prefixo "afro" para fomentar o rancor e dividir o povo. Pretos são 100% brasileiros e ajudarão a fazer do Brasil um país melhor, livre da esquerda escravocrata", escreveu.


Sérgio Camargo é criticado por entidades e membros do movimento negro por conta da sua postura agressiva em relação às pautas defendidas pela negritude organizada no Brasil. Recentemente ele retirou diversas personalidades de esquerda, ou reconhecidamente importantes para a história dos negros no Brasil, da lista de personalidades ilustres da Fundação Palmares. Camargo também nega a existência do racismo estrutural no Brasil. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários