Medidas foram anunciadas pela Prefeitura do Rio para evitar a disseminação do novo coronavírus
Tomaz Silva / Agência Brasil
Medidas foram anunciadas pela Prefeitura do Rio para evitar a disseminação do novo coronavírus

A Prefeitura do Rio disse que vai multar em até R$ 15 mil quem não cumprir as regras de distanciamento social e evitar aglomerações na orla durante o Réveillon . Também serão autuadas no mesmo valor as pessoas que não estiverem usando máscaras. Os valores poderão ser somados no caso de duas infrações.

"As pessoas responsáveis serão infracionadas, e a multa é gravíssima", disse Flávio Graça, superintendente da Vigilância Sanitária. "Alertamos que não promovam esse tipo de atividade", completou.

O município decidiu estender para toda a orla da cidade, do Leme ao Pontal, os bloqueios na noite da virada, fazendo com que as restrições valham para todas as praias da Zona Sul. As medidas foram publicadas em uma edição extra do Diário Oficial nesta segunda-feira (28).

Na semana passada, o prefeito em exercício do Rio, vereador Jorge Felippe (DEM), já havia determinado o fechamento dos acessos à Copacabana, tradicional palco da tradicional festa da virada , que foi cancelada. Ele ainda proibiu a queima de fogos e equipamentos de som na orla.

Você viu?

As medidas foram tomadas após o aumento do número de casos e mortes por Covid-19 nas últimas semanas no Rio de Janeiro. Já foram registradas quase 25 mil mortes pela doença no estado, sendo que mais da metade foram na capital.

Apenas veículos de moradores com comprovantes de residência, de hóspedes de hotéis com comprovante de reserva e de trabalhadores de estabelecimentos comerciais com crachá funcional vão poder passar pelos bloqueios.

Os quiosques podem funcionar, mas sem música, sem "cercadinho" e sem cobrança de ingresso. Ambulantes individuais com permissão vão poder trabalhar, mas barraqueiros estão proibidos das 20h de quarta-feira (30) às 6h de sexta (1º).

Também dentro desse pacote de restrições, o metrô anunciou que no dia 31 as linhas vão parar de circular às 20h. É a primeira vez, desde 1998 — quando o metrô chegou a Copacabana —, que não haverá operação na virada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários