Bolsonaro
O Antagonista
Governo Federal insiste em aguardar aprovação da Anvisa para divulgar início do plano de imunização

Apesar da determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski para que o Ministério da Saúde informe a data de início e término do plano de vacinação contra a Covid-19, o governo de Jair Bolsonaro insiste que o cronograma depende do aval da Anvisa, o que ainda não aconteceu.

A posição do governo foi manifestada por Bolsonaro em reuniões ao longo desta segunda-feira (14). As informações são da Folhapress .

No domingo, Lewandowski emitiu ordem para que o Ministério da Saúde defina prazo de início e término da imunização para diferentes etapas do cronograma.

Segundo interlocutores, a pasta diz também que dificilmente o governo conseguirá iniciar a imunização de grupos prioritários ainda em dezembro, mesmo que algum registro de uso emergencial seja concedido nos próximos dias.

Pesa nesse cenário o fato de que, embora o governo já tenha alguns acordos para aquisição de vacinas, algumas das empresas ainda têm estudos em andamento, e outras, embora já tenham resultados de eficácia, ainda não pediram aval para uso emergencial.Também há baixa previsão de entrega imediata de doses por algumas delas.

A Pfizer, por exemplo, que negocia a entrega de 70 milhões de doses ao Brasil, prevê apenas 2 milhões para o primeiro trimestre de 2021, segundo plano preliminar,

Na semana passada, Pazuello afirmou que seria possível começar a aplicar as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 oferecidas pelo governo federal em dezembro ou janeiro, em caráter restrito.

A medida, porém, é considerada muito pouco provável por auxiliares do próprio ministro, que atribuem a declaração à forma como foi feita a pergunta por parlamentares na ocasião.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários