Reféns foram utilizados como 'barreira humana' para evitar chegada da polícia
Reprodução/TV Globo
Reféns foram utilizados como 'barreira humana' para evitar chegada da polícia.

O governador de Santa Catarina , Carlos Moisés, e o prefeito de Criciúma , Clésio Salvaro, participaram de uma coletiva de imprensa, no fim da manhã desta terça-feira (1), para dar detalhes sobre o assalto a uma agência do Banco do Brasil que espalhou terror na cidade .

Segundo o governador, a ação dos bandidos foi bem sucedida, mas reforçou o histórico positivo da resolução de crimes do tipo. "A ação foi bem-sucedida para os marginais, essa é a verdade", afirmou Carlos Moisés.

"Eles conseguiram o seu intento, mas nós precisamos de fato colocar o estado à disposição porque nós temos já um histórico de investigação sobre esse tipo de atuação com sucesso na resolução de problemas", declarou o governador.

Moisés também citou que agentes de inteligência da esfera federal e estadual não tinham nenhuma informação prévia sobre o planejamento do assalto .

O prefeito do município, Clésio Salvaro , classificou a ação como algo "surreal" e que nunca passou na cabeça uma situação tão dramática para a cidade.

"Se o propósito dos bandidos era vir aqui roubar o dinheiro, eles conseguiram. Provocar o terror , eles conseguiram", disse o prefeito.

"Mas a vida sempre esteve em primeiro plano, não houve troca de tiros com os bandidos . Claro que teve um policial ferido e hospitalizado, mas a vida das pessoas foi preservada. Quero agradecer muito à polícia e dizer que confio muito que eles vão pagar pelo crime, serão encontrados e o dinheiro recuperado", complementou Salvaro.

O tenente-coronel Cristian Dimitri Andrade, comandante há dois anos do 9º Batalhão da PM que atendeu o caso, afirmou que a ação dos bandidos é "sem precedentes" no Sul do país e em Santa Catarina .

O coronel Marcelo Pontes, subcomandante-geral da PMSC, relatou que estava na central de patrulha quando recebeu as informações sobre a ação que mobilizou grande parte do efetivo.

Segundo o subcomandante, por ser uma área extremamente residencial, a primeira atitude da polícia foi agir para conter os bandidos e evitar mais disparos que pudessem ferir civis.

Após o controle do perímetro, os reforços de outras equipes foram solicitados, com o apoio inclusive de duas aeronaves. Junto da Brigada Militar, todo a cidade, estradas e divisas foram fechadas com barreiras da polícia, na tentativa de localizar o grupo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários