Frida vivia no parque há aproximadamente cinco anos.
Foto: Montagem Charles Silva Duarte/O Tempo e SOS Gatinhos do Parque/Reprodução
Frida vivia no parque há aproximadamente cinco anos.

No Parque Municipal de Belo Horizonte , uma gata chamada Frida foi encontrada morta com um galho de árvore enfiado na boca. Voluntários que atuam na região suspeitam que o animal tenha sido estuprado . As informações foram dadas pelo jornal O Tempo .

Além disso, outro felino também foi morto neste final de semana no mesmo local. Ele foi encontrado com um galho no ânus. A Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FZB) acionou a Polícia Civil para investigar os casos, uma vez que há indícios de extermínio .

“As circunstâncias da morte dos gatos estão sendo investigadas. Um levantamento está sendo feito para apurar quando o caso iniciou-se”, informou a polícia.

A corporação também disse que “os animais mortos foram encaminhados para a realização de exames e, em princípio, verificou-se que a maioria das mortes são de animais, aparentemente saudáveis, que apresentaram lesões semelhantes a mordeduras de outros, como por exemplo, cães”.

Segundo a veterinária Micaela Simão Mendes, voluntária que ajuda a criar os gatos no parque, o caso da Frida foi o mais brutal que ela já viu.

“Foi o fim da picada. Este assassinato , em especial, foi muito triste. A gata era muito dócil e tinha muito contato com a gente. Ela sempre pedia carinho", contou.

Em média, cinco gatos morrem a cada semana no Parque Municipal de Belo Horizonte. A estimativa é do grupo SOS Gatinhos do Parque . A veterinária Micaela Simão pede que haja mais transparência e rigor na apuração desses casos.

"Exigimos providência. A situação fica muito maquiada. Aqui tem câmeras e a filmagem está funcionando. Tem de correr atrás dos suspeitos . Mas nunca tivemos retorno das investigações", disse a voluntária.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários