José Maria aparece sorridente em elevador do prédio onde mora horas depois do acidente
Reprodução
José Maria aparece sorridente em elevador do prédio onde mora horas depois do acidente

O Ministério Público de São Paulo pediu na última segunda-feira (23) para que a Justiça indicie  o motorista que atropelou e matou a cicloativista Marina Kholer Harkot , de 28 anos, no dia 8 de novembro, por homicídio doloso - quando há intenção de matar.

José Maria da Costa Júnior, de 34 anos, fugiu do local, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, sem prestar socorro à Marina , mas teve a placa do veículo identificada por uma policial militar de folga que passava pelo local.

O homem já havia sido indiciado pela Polícia Civil por homicídio culposo , e teve a prisão preventiva decretada. Contudo, por conta da Lei Eleitoral que proíbe prisões a não ser que sejam em flagrantes cinco dias antes da eleição, ele prestou depoimento e foi liberado.

A reclassificação do crime foi feito após o advogado da família da vítima pedir uma solicitação.

Imagens de uma comanda de bar mostram que o acusado consumiu uísque horas antes do acidente.

No novo entendimento do MP, o motorista ao ingerir bebida alcoólica e dirigir em alta velocidade assumiu o risco de matar.

O inquérito policial foi concluído nesta terça (24) e comunicado à Justiça , que agora formará um tribunal com sete jurados , que decidirá pela absolvição ou condenação do réu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários