Estudantes se acorrentaram em frente ao prédio da reitoria, na UFPB
Reprodução
Estudantes se acorrentaram em frente ao prédio da reitoria, na UFPB

Já dura mais de 70 horas a ocupação de estudantes na reitoria da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa. Acorrentados em frente ao prédio onde fica o Reitor, os estudantes protestam  contra a decisão arbitrária do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) de nomear o último colocado da lista tríplice, Valdiney Veloso Gouveia, como novo reitor da instituição. Ele teve apenas 5% dos votos dados por professores e alunos da Universidade.

Os estudantes, que iniciaram o protesto silencioso na última quinta-feira (5) logo após o anúncio feito pelo governo federal, têm recebido doações de água e comida de professores.

A ocupação foi batizada como “Ocupação Alph”, em homenagem a Alph, voz ativa do movimento estudantil da universidade, que foi encontrado morto com marcas de tiros em fevereiro.

Além da ocupação, um ato contra a nomeação de Valdiney reuniu centenas de estudantes, professores e técnicos da universidade em frente à reitoria da instituição, na última quinta.

Estudantes estão há 3 dias ocupando reitoria da UFPB
Reprodução
Estudantes estão há 3 dias ocupando reitoria da UFPB

Valdiney Veloso não é o primeiro reitor menos votado escolhido por Bolsonaro para chefiar universidades e institutos federais. O presidente também nomeou nomes menos votados na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), entre outras.

    Veja Também

      Mostrar mais