Violência sexual
Elza Fiuza/Agência Brasil
Polícia investiga marcas de violência sexual em morte de criança supostamente engasgada

Uma criança de dois anos de idade não resistiu a uma parada cardiorrespiratória em um hospital municipal em João Pessoa (PB) . Apesar de os familiares alegarem que a criança se engasgou comendo mingau, a polícia civil de João Pessoa e a equipe médica do hospital trabalham com a hipótese de que o menino tenha sido vítima de  violência sexual.

Para passar por investigação,o corpo da criança foi encaminhado para o IPC (Instituto de Polícia Científica) onde passa perícia para identificar a real causa da morte. As informações foram confirmadas pelo delegado seccional Pedro Ivo Soares Bezerra, da Primeira Delegacia da Polícia Civil da Paraíba .

De acordo com o delegado, a suspeita surgiu quando uma conselheira tutelar da região foi alertada pela equipe do hospital de que havia sinais de violência no corpo da criança, incluindo lacerações na região do ânus.

Pedro Ivo afirma ainda que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de João Pessoa e que a polícia vai intimar os familiares da criança, após o laudo ser emitido com a causa da morte.

"Segundo o que nos foi passado por uma conselheira tutelar, a criança apresentava sinais de violência pelo corpo e alterações na genitália. A polícia, então, pediu o exame cadavérico que vai apontar a causa da morte", informou. "Vamos primeiro aguardar o laudo e em seguida buscar o total esclarecimento da situação", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários