Em João Pessoa, mulher afirma 'Eu sou a maior racista do planeta'
IG - Último Segundo
Em João Pessoa, mulher afirma 'Eu sou a maior racista do planeta'

Luzia Sandra de Medeiros , detida na última quarta(14) por injúria racial , voltou a ser flagrada nesta sexta(16) em um vídeo se declarando racista e dizendo que "a raça negra é amaldiçaoda", em uma loja no centro de João Pessoa, na Paraíba.

Nas imagens, a mulher grita com outra, que era negra, e diz: "Sou racista porque sua raça é ladra". Após descobrir que estava sendo filmada, ela continua com os ataques: "Sou racista de carteirinha, se eu pudesse escrevia na minha testa, 'racista',".

Luzia ainda se comparou com Adolf Hitler , líder nazista que perseguiu minorias baseado em um pensamento falacioso de que a raça ariana seria superior do que outras.

No caso de quarta, Luzia fez declarações racistas contra um guia turístico dentro de uma agência bancária. A mulher foi detida na central de polícia de João Pessoa e após pagar R$ 350 de fiança , responderá o crime de injúria racial em liberdade.

Contudo, após as imagens divulgadas nesta sexta, o rumo do processo pode ser outro. A Polícia Civil do estado informou que agora ela poderá responder pelo crime de racismo , que é inafiançável .

"Para minha surpresa, tivemos acesso a um novo vídeo. Esse foi gravado em uma loja onde a mulher faz comentários até mais graves que no primeiro dia. Eu já expedi um ofício e a polícia vai instaurar o inquérito", afirmou o delegado Pedro Ivo Soares Bezerra , da Delegacia Seccional da Polícia Civil da Paraíba.

Segundo a família de Luiza Sandra, a mulher sofre de um transtorno afetivo bipolar, e que esse seria a razão dos ataques racistas. O laudo médico foi apresentado, e é datado de 15 de outubro deste ano, um dia após ela ser detida, mas o laudo indica que ela está em tratamento há 3 anos. O laudo ainda não foi apresentado à polícia.

Pela constituição, o crime de racismo é punível com até cinco anos de prisão e multa. 

    Veja Também

      Mostrar mais