Ex-diretores da Dersa são denunciados por lavagem de dinheiro pelo MPF
Antonio Cruz/ABr
Ex-diretores da Dersa são denunciados por lavagem de dinheiro pelo MPF

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo denunciou, nesta terça-feira (29), os ex-diretores da Dersa, Paulo Vieira de Souza e Mario Rodrigues Junior, e outras três pessoas pela lavagem de mais de R$ 60,7 milhões.

As propinas, segundo a denúncia, foram recebidas no âmbito de obras viárias realizadas nas gestões dos tucanos Geraldo Alckmin e José Serra, que foram governadores do estado de São Paulo. Os ex-governadores paulistas não são alvos desta denúncia.

Além dos ex-diretores da Dersa, José Rubens Goulart Pereira, sócio da Galvão Engenharia e ex-diretor da Andrade Gutierrez, também foi denunciado pelo MPF.

O ex-diretor da Galvão Engenharia contou com a colaboração de seu irmão, Cristiano Goulart Pereira, que também denunciado. Segundo as investigações, ele atuava como representante dos ex-diretores da Dersa na movimentação de contas na Suiça  e facilitava as transações ilícitas.

Esta denúncia dá sequência às ações por lavagem de dinheiro já instauradas pelo MPF contra os integrantes do grupo que fraudou licitações do Rodoanel Sul e do Sistema Viário Estratégico Metropolitano de São Paulo.

Segundo os procuradores, os denunciados usaram contas mantidas na Suíça e abertas em nome de 'offshores', servindo para receber pagamentos ilegais vinculados ao Grupo Galvão Engenharia entre os anos de 2005 e 2009.

    Veja Também

      Mostrar mais