homem  sorrindo
Divulgação
Filipe Sabará era candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Novo

A direção nacional do Partido Novo decidiu suspender os direitos de filiação à legenda de Filipe Sabará, candidato da sigla à prefeitura de São Paulo . Em comunicado enviado na noite desta quarta-feira ao diretório municipal, o partido informa que a decisão foi tomada pela Comissão de Ética Partidária (CEP) do Novo, sem descrever os motivos. Assim, a candidatura fica suspensa até que a Comissão de Ética julgue seu caso em definitivo.

Sabará, que já teve sua candidatura registrada no TRE, já se envolveu em duas polêmicas neste período de pré-campanha. Ainda nesta quarta-feira, ele apresentou uma retificação da sua declaração de bens à Justiça Eleitoral. Inicialmente, o candidato havia informado ter R$ 15 mil em bens, mas depois corrigiu o valor para R$ 5 milhões. Segundo seus advogados, ocorreu "um lapso" na prestação de contas. Sabará é herdeiro de um grupo empresarial que fornece insumos para gigantes dos cosméticos. A diferença ocorreu, em grande parte, porque o candidato afirmou, inicialmente, que sua parte na empresa Fibella Comércio de Cosméticos valia R$ 8 mil reais. Com a atualização, sua cota na companhia foi avaliada em R$ 5 milhões.

Na semana passada, o candidato já havia contrariado o partido ao afirmar, em entrevista à rádio Jovem Pan, que Paulo Maluf foi o melhor prefeito que São Paulo já teve, ao menos desde a redemocratização. Na ocasião, o candidato do partido Novo à Presidência em 2018, João Amoêdo, fez críticas públicas a Sabará, que pediu desculpas em seguida.

    Veja Também

      Mostrar mais