Minhocão
Agência Brasil
Jardins verticais do Minhocão serão removidos por falta de cumprimento de acordo pela Prefeitura

Após cinco anos, parte dos sete jardins verticais que ocupam as paredes de alguns edifícios localizados ao longo do Elevado Presidente João Goulart, mais conhecido como " Minhocão ", serão removidos. A retirada de quatro dos jardins começou na quinta-feira (16) e vai seguir pelas próximas semanas. A Prefeitura de São Paulo vai pagar R$ 1,077 milhão para desmontar as estruturas, que estão ressecadas pela falta de manutenção do programa.

A gestão do atual prefeito Bruno Covas (PSDB) descumpriu o acordo de manutenção que previa o pagamento de custos como água e luz, estimados entre R$ 400 e R$ 1 mil mensais para cada prédio.

No entanto, com a falta do cumprimento, condomínios desligaram o sistema de irrigação das plantas. O caso foi à Justiça e a decisão foi favorável aos condôminos. Apenas três decidiram manter as instalações.

O acordo que implementou os jardins verticais previa a compensação ambiental e foram instalados pela empresa Movimento 90º. O acordo previa a manutenção e o ressarcimento de custos adicionais por três anos e durante seis meses seria pago pelas incorporadoras, enquanto os meses seguintes seria de responsabilidade da prefeitura. O que não ocorre há quase dois anos.

Após o desligamento de irrigação, moradores se queixaram da presença de insetos e laudos técnicos preocuparam o Edifício Bonfim, que teve a negativa do Corpo de Bombeiros durante uma vistoria, que aponta riscos de incêndio por causa do jardim, com multa de R$ 200 mil por atraso na remoção.

    Veja Também

      Mostrar mais