Sequestro e tiroteio foram registrados no bairro Rio Comprido
Rede Globo / reprodução
Sequestro e tiroteio foram registrados no bairro Rio Comprido

Depois de uma madrugada e manhã tensas - a vó, filha e neta foram mantidas reféns por um bandido em fuga — moradores do Rio Comprido, na região central do Rio, voltaram a viver momentos de pânico na tarde desta quinta-feira. Por volta de meio-dia, um novo confronto começou na comunidade. Em razão desse tiroteio, a Rua Aristides Lobo foi novamente interditada ao trânsito por volta de 12h30 — a via havia ficado fechada ao trânsito durante a manhã.


Equipes dos batalhões de Operações Especiais (Bope) e de Polícia de Choque (BPChq) estão no conjunto de favelas. A Polícia Militar ainda não informou se o confronto é entre bandidos rivais ou se é entre PMs e criminosos.

Nesta quarta-feira, o São Carlos foi invadido por bandidos rivais. Houve intenso confronto. Uma mulher foi atingida por dois disparos no fogo cruzado, durante a noite. A atendente Ana Cristina da Silva, de 25 anos, chegou a ser encaminhada para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos. Ela tentava proteger o filho quando foi ferida.

Por volta das 2h, ao tentar fugir de um cerco, Renan Fortunato do Couto, de 29 anos, invadiu um apartamento na Rua Aristides Lobo e manteve a família refém por cinco horas, até se entregar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários