Projeto prevê auxílio as comunidades indígenas durante a pandemia do Covid-19
Sandro Pereira/Fotoarena/Agência O Globo
Projeto prevê auxílio as comunidades indígenas durante a pandemia do Covid-19

Apesar da melhora nos indicadores de Covid-19 no Ceará, a pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2) continua avançando entre os povos originários. Nesta semana, o estado atingiu a marca negativa de 609 casos confirmados entre os indígenas.

Os dados foram divulgados, na última terça-feira (25), pela Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará ( Fepoince ). Seis indígenas já morreram em virtude da doença.

De acordo com a nota emitida pelo órgão, “a curva epidemiológica, que apresentou tendência de queda na primeira quinzena de agosto, voltou a subir na primeira semana desta segunda quinzena do mês”.

O coronavírus já chegou a 83% dos territórios com presença de indígenas no estado. Apenas dois dos 19 territórios, localizados nos municípios de Novo Oriente e Carnaubal, não registram casos confirmados.

Os municípios mais atingidos, segundo o boletim, são Itarema e Acaraú, onde vive o povo Tremembé; Caucaia, onde estão os povos Anacé e Tapeba; Maracanaú e Pacatuba, no território do povo Pitaguary; e na cidade de Crateús, com a presença de cinco povos indígenas: Potyguara, Tabajara, Tupinambá, Kariri e Kalabaça. Esta matéria contém informações do G1 .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários