A equipe de Ronaldo Batista afirmou que ele não é o alvo principal da operação.
Câmara Municipal de Belo Horizonte/Karoline Barreto
A equipe de Ronaldo Batista afirmou que ele não é o alvo principal da operação.

Na manhã desta sexta-feira (21), agentes da Polícia Civil cumpriram mandados de busca e apreensão no gabinete do vereador Ronaldo Batista (PSC), na Câmara Municipal de Belo Horizonte.

A operação faz parte da investigação de um crime de homicídio , cujo inquérito está sob segredo de Justiça. No gabinete de Ronaldo Batista foram apreendidos 10 computadores.

Em nota, a equipe do político informou que a operação "não tem o vereador Ronaldo Batista como alvo principal”. A assessoria também declarou que Batista está “tranquilo quanto à apuração dos fatos e contribuindo com as investigações".

A operação inclui 21 mandados de busca e apreensão em diferentes endereços e oito mandados de prisão em Belo Horizonte e na região metropolitana.

Duzentos policiais civis participaram do trabalho, que apreendeu armas e um colete à prova de balas. Três pessoas foram conduzidas, incluindo um soldado da Polícia Militar.

Segundo o G1 , fontes ligadas à investigação disseram que a operação foi motivada pela investigação do assassinato do vereador Hamilton Dias de Moura (MDB), da cidade de Funilândia. O caso ocorreu na capital mineira em julho deste ano.

    Veja Também

      Mostrar mais