Dimas Covas é membro do Comitê de Contingência do Coronavírus e também diretor do Instituto Butantan%2C que irá participar do desenvolvimento da vacina.
Governo de SP
Dimas Covas é membro do Comitê de Contingência do Coronavírus e também diretor do Instituto Butantan, que irá participar do desenvolvimento da vacina.

Nesta quarta-feira (12), foi ao ar uma entrevista que  Dimas Covas , diretor do Instituto Butantan, concedeu. Durante o papo, o médico afirmou que o estado de São Paulo pode iniciar a vacinação contra o novo coronavírus (Sars-coV-2) em janeiro de 2021.

“Tem muita gente dizendo que é otimismo demais. Isso pode ser relacionado a outras vacinas , não a essa [chinesa]”, disse Dimas, professor titular da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), à Folha .

O Instituto Butantan fez um acordo com a farmacêutica chinesa Sinovac para testar e produzir em larga escala a vacina da Covid-19 . Os ensaios clínicos acontecem em seis estados e envolvem 9.000 voluntários.

A vacina ainda depende de resultados positivos de eficácia para obter registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Na China, ela já está sendo produzida e aguarda autorização de uso emergencial.

"A China tem hoje quatro vacinas em fases adiantadas com base nisso. Com o coronavírus, foi uma adaptação, simplesmente mudou o vírus. Por isso que ela foi feita em três, quatro meses", continuou Covas.

"É uma vacina que já está pronta, esperando autorização para uso emergencial. Existem outras sendo usadas emergencialmente por lá. O Exército chinês já está vacinando. Demonstrada a segurança, o procedimento [na China , em relação às normas regulatórias] é diferente", completou ele.

    Veja Também

      Mostrar mais