O empresário Ricardo Roriz é investigado por filmar e divulgar na internet vídeos de mulheres praticando ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas (RJ).
Reprodução
O empresário Ricardo Roriz é investigado por filmar e divulgar na internet vídeos de mulheres praticando ioga na Lagoa Rodrigo de Freitas (RJ).

Uma nova investigação foi aberta contra Ricardo Machado de Sá Roriz, empresário que filmou mulheres praticando ioga no Rio de Janeiro . Agora, ele irá responder por incitação ao crime de violência contra a mulher .

Em vídeo, ele diz que teve um “pensamento profundo” e, em seguida, critica a Lei Maria da Penha . A legislação tem como objetivo impedir atos de violência doméstica contra mulheres. 

Roriz afirma que “mulher da gente é um bicho chato pra c******” por causa da “tal da Maria, Maria da Penha”. Ele defende, ainda, uma lei que dê ao homem o direito de agredir sua companheira.

“Se tivesse uma lei assim ‘Você está casado e está vivendo com uma mulher há mais de três meses, você tem direito de enfiar a porrada se ela te encher o saco’”, fala o empresário.

Ele diz também que “depois que a Maria da Penha inventou aquela lei, as mulheres viraram um pé no saco”.

O vídeo é de 2018 e foi retirado da internet pelo próprio empresário após a abertura do inquérito. A 12ª DP teve acesso ao conteúdo através de uma das vítimas, Mariana Maduro, que obteve o material por meio de buscas em redes sociais.

Ricardo Roriz prestará esclarecimentos no âmbito desta nova  investigação até sexta-feira (14).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários