Eduardo Pazuello%2C general da ativa do Exército%2C é ministro interino da Saúde desde 15 de maio
Pablo Jacob / Agência O Globo
Eduardo Pazuello, general da ativa do Exército, é ministro interino da Saúde desde 15 de maio

As plataformas do Ministério da Saúde tem passado por instabilidade nas últimas semanas, o que tem gerado represamento de dados da Covid-19 em pelo menos seis estados. A variação é grave, pois prejudica a análise da pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2) no País. 

Em São Paulo, por exemplo, entre os dias 15 e 21 de julho, foram registrados menos de 700 novos casos diários de Covid , o que indicava uma queda drástica na disseminação do novo coronavírus . No dia 22, porém, foram 18,6 mil casos, inseridos de uma vez.

Nos dias seguintes, os números diários de novos casos variaram entre 0 e 7.000. Situações semelhantes também ocorreram em junho, mas com menos frequência.

Em nota, a secretaria municipal de Saúde disse que, no mês de julho, teve dificuldades para extrair dados dos sistemas do ministério nos quais são notificados os casos. É a partir dos números obtidos dessas plataformas que estados e municípios divulgam as estatísticas diárias da doença.

Segundo Jaqueline Correia Gaspar, diretora do núcleo de informação e vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde do estado de São Paulo, instabilidades no E-SUS são relativamente comuns.

Para tentar contornar o problema, a área técnica da secretaria faz downloads escalonados ao longo do dia. “Se eu deixo para fazer só uma vez ao dia e naquele horário o sistema apresenta instabilidade, fico sem dados”, diz.

De acordo com a secretaria estadual, os casos estão sendo devidamente notificados e considerados para a análise da situação epidemiológica, bem como de medidas de prevenção e controle da doença.

A secretaria municipal, entretanto, afirmou que o problema na extração de dados foi normalizado e que as oscilações não afetaram a política de saúde.

O Ministério da Saúde reconheceu problemas no E-SUS apenas no fim de semana dos dias 18 e 19 de julho. A pasta afirmou que “prontamente auxiliou na resolução do problema” junto aos estados que relataram dificuldades. Com informações da Folha .

    Veja Também

      Mostrar mais