o ministro eduardo pazuello de máscara
Pablo Jacob / Agência O Globo
Pazuello afirmou que “pandemia nos traz ensinamentos" e que "curva da aprendizagem é real"


O general Eduardo Pazuello não permaneceu para responder perguntas da imprensa em coletiva realizada pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira (24). Após sua fala, que englobou pronunciamento sobre a vacina , trabalhos de combate à pandemia no Sul e a importância do tratamento precoce , Pazuello se levantou e foi embora. Segundo o Ministério da Saúde o fato ocorreu porque o ministro não estava pautado para responder as perguntas da coletiva



Mesmo sendo o ministro interino da pasta, Pazuello não participa ativamente das coletivas de imprensa. Desde que tomou posse, quem geralmente tem apresentado as atualizações do Ministério da Saúde diante da pandemia é o atual secretário-executivo, Elcio Franco.

Nesta semana, o Brasil tem registrado aumento expressivo nos dados da Covid-19 , e chegou a bater recorde com quase 68 mil casos em 24 horas.

Pazuello afirmou que a “pandemia acontece em momentos distintos” no Brasil e afirmou que “com a chegada do inverno, a pandemia chega ao Sul do país”. Ele também afirmou que o aumento de número de casos no Sul “era esperado” e que o Sistema Único de Saúde (SUS) “é a melhor ferramenta” que o Brasil tem diante da pandemia.

“A própria pandemia nos traz ensinamentos. Passamos por Norte, Nordeste do país, capitais de Rio e São Paulo, mas aprendemos muito”, disse Pazuello. “A curva de aprendizagem é real”, complementou.

Pazuello se pronunciou sobre sua visita aos três estados do Sul. Ele afirmou que o motivo foi “equalizar o conhecimento” e apresentar aos governos municipais e estaduais para que entendam “o que deu certo, o que não deu e o que precisa ser corrigido”.

“E acreditem: os três estados estava muito bem alinhados com o que nós estávamos propondo”, destacou o ministro interino.

Pazuello e outros membros do Ministério da Saúde estiveram nesta semana com Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul, que foi diagnosticado hoje com a Covid-19 . A assessoria informou que todos os integrantes da comitiva serão testados.

Pazuello afirmou que o momento atual é de “união e esforço nacional” e que a missão é “salvar vidas”.

“Eu acho que nós temos que aproveitar esse momento para crescermos como país, crescermos como instituições, compreendermos que temos que nos aliar para as ações de Estado. Combater a Covid é uma ação de estado, estado brasileiro com seu entes federados”, afirmou Pazuello.

    Veja Também

      Mostrar mais