Mulher foi levada ao hospital, mas não resistiu
Reprodução
Mulher foi levada ao hospital, mas não resistiu

A Delegacia de Homicídios vai intimar os patrões da cozinheira Gilmara da Silva, de 45 anos, para prestarem depoimentos. A mulher morreu enquanto trabalhava, na última quinta-feira . Agentes da especializada querem saber se alguém testemunhou a mulher sendo agredida.

Parentes de Gilmara já foram ouvidos e contaram que receberam a informação, da família dos patrões da mãe, de que ela havia sido encontrada caída na casa. Segundo atestado de óbito, a mulher morreu por asfixia mecânica. Ela trabalhava na casa de dois idosos há um ano.

“Eu tive contato com ela, conversei com ela pelo Whatsapp e tava tudo bem. Ela não apresentava que estava passando mal nem nada. E ao meio-dia, nós recebemos a notícia de que ela estava internada no CTI do Cardoso Fontes", afirmou Michelle Almeida da Silva, filha da cozinheira, ao RJTV.

A mulher foi levada, por filhos dos patrões para o Hospital Federal Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, na zona oeste no Rio de Janeiro, mas não resistiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários