Morador de rua
FreePik
Grupo de igreja evangélica foi responsável por dar a marmita para os moradores.

Um laudo da polícia constatou que veneno de rato foi encontrado na comida que dois moradores de rua ingeriram antes de morrer no dia 22 de julho na cidade de Itapevi, na Grande São Paulo. Um garoto de 11 anos, que também ingeriu os alimentos, ainda está internado e não tem previsão de alta. 

Os laudos toxicológicos foram concluídos na última quarta-feira (29). O delegado Aloysio Ribeiro de Mendonça Neto não detalhes sobre a investigação e se restringiu a confirmar a presença de “chumbinho” nas marmitas e no estômago de um cachorro que ingeriu os alimentos e morreu.  A confirmação foi feita ao jornal Agora.

Os moradores ingeriram as marmitas depois de receberem os alimentos de doação de um grupo pertencente a uma igreja evangélica. A pastora que preparou a comida procurou a polícia para dizer que não havia problemas nas marmitas.

A polícia está investigando se a marmita foi envenenada no posto onde foi consumida ou na hora do preparo e quem foi responsável pela contaminação. O caso está sendo investigado como homicídio doloso, quando há intenção de matar.

    Veja Também

      Mostrar mais