Igreja do Rosário, em Goiás
Reprodução
Ja são 347 padres infectados no Brasil; dados levantam questionamento sobre abertura de cultos religiosos

Segundo dados da Comissão Nacional de Presbíteros (CNP), vinculada à Conferência Nacional dos Bispos no Brasil (CNBB), 347 padres diocesanos já contraíram o  vírus causador da Covid-19 no Brasil. Destes, 21 acabaram falecendo por complicações da doença.

A região Norte 2, que abrange os estados do Pará e Amapá, é o que mais registra contaminações entre os clérigos: 58, com 6 mortes. Em seguida, está a região Nordeste 2, que abrange os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco e Alagoas, com 57 infectados e 3 óbitos.

Já a região Sul 1, da qual faz parte o estado de São Paulo, ocupa o terceiro lugar com 38 contaminações e 1 vítima fatal.

Em seguida, vem o estado do Ceará, correspondente à região Nordeste 1. São 4 óbitos entre os 37 infectados. Na sequência, a região Nordeste 3, que agloba Sergipe e Bahia, que somam 20 padres com a doença e nenhuma morte.

Dos 18 regionais da conferência, só a região Oeste 1 - Mato Grosso do Sul, não registrou nenhuma contaminação entre padres.

A Comissão Nacional de Presbíteros também levantou dados sobre registros da doença em bispos; são 9 infecções e 2 vítimas fatais.

    Veja Também

      Mostrar mais