pf
Divulgação PF
Grupo falsificou cerca de R$ 20 milhões


A Polícia Federal fechou um laboratório gráfico de falsificação de cédulas durante uma operação realizada na manhã desta quarta-feira (29). O grupo responsável por falsificar o dineheiro estava situado no Rio Grande do Sul e o homem suspeito de chefiar a quadrilha foi preso em flagrante em Três Coroas, no Vale do Paranhana.


As notas falsas eram negociadas pelas redes sociais e enviadas pelos Correios. Um médico era responsável por esta atividade, o homem foi preso em flagrante em Torres, no Litoral Norte. Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos.

Os agentes envolvidos na operação estimam que os criminosos já tenha colocado para circular derca de R$ 2 milhões em dinheiro falsificado no últimos quatros anos. Mais de 28 mil notas falsificadas foram tiradas de circulação até o momento.

O maquinário e as técnicas de produção eram variados. O grupo conseguia reproduzir os itens de segurança das cédulas verdadeiras. Os materiais e as impressoras foram apreendidos pela PF.

Os criminosos já têm passagem na polícia e devem ser enquadrados nos crimes de moeda falsa com pena  de 3 a 12 anos de reclusão, e organização criminosa, com pena de 3 a 8 anos de reclusão.

    Veja Também

      Mostrar mais