motel
Divulgação
Motel em que o bombeiro se relacionou com as travestis.


Policiais da 16ª DP (Barra da tijuca) prenderam em flagrante na madrugada do último domingo (26) três travestis acusadas por extorsão , associação criminosa e tráfico de drogas. O delegado responsável pelo caso afirma que as garotas de programa raptaram um bombeiro civil, no sábado (25), e começaram a extorsão depois de realizarem o ato sexual.


Um dos policiais envolvidos na prisão declarou que o grupo já é conhecido pelo golpe e que agem sempre da mesma forma: oferecem cocaína para a vítima por um valor 5 vezes mais caro, depois de drogada a vítima perde a noção do tempo e passa a ser chantageada para pagar a hora extra do motel, as horas extra do programa e a cocaína para o traficante.

O programa é filmado e as travestis usam as gravações para chantagear as vítimas ameaçando divulgar o conteúdo na internet. O grupo pediu R$ 7 mil ao bombeiro. O homem entrou em contato com amigos que apresentaram um áudio gravado por aplicativo de mensagem ao delegado.

O sequestro ocorreu em um hotel da Barra da Tijuca, mas o grupo disse aos amigos responsáveis por pagar os R$ 7 mil que estavam na Cidade de Deus. Os policiais identificaram o local e libertaram a vítima.

Ao chegar ao hotel, todos estavam pelados e foram encontradas drogas no local. A conta que seria utilizada para receber o valor da liberação da vítima é da travesti Luma Boldrine. O grupo foi autuado em flagrante e encaminhado para ser ouvido em audiência de custódia. Segundo o delegado, o crime é rotineiro na Barra da Tijuca e raramente é coibido porque as vítimas têm medo da exposição. 

    Veja Também

      Mostrar mais