O ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz foi alvo de operação na manhã desta quinta-feira
José Cruz/Agência Brasil
O ex-governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz foi alvo de operação na manhã desta quinta-feira

O Ex-governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, foi alvo de operação do Ministério Público (MPDFT) na manhã desta quinta-feira (23), que investiga o pagamento de propina na compra de leitos para a rede pública de saúde do Distrito Federal. Foram cumpridos 13 mandatos de busca em endereços da capital. Na casa de Queiroz, a polícia apreendeu uma arma que não consta nos registros.

Os policiais também apreenderam uma mala com dinheiro em endereço ligado à Adriana Aparecida Zanini, vice-presidente do Instituto Brasília Para o Bem-Estar do Servidor Público (IBESP). Havia também, no local, notas em real e em dólar.

De acordo com o MPDFT, Queiroz e o então secretário de saúde do DF, Rafael Barbosa – nos cargos públicos entre 2010 e 2014 – receberam R$ 462 mil, valor que corresponde a 10% dos R$ 4,6 milhões referentes ao contrato.

Em nota, a Secretaria de Saúde disse quenão vai se manifestar sobre o caso, "por se tratar de fatos ocorridos em gestões passadas".

A força-tarefa foi batizada de "Alto Escalão" e é um desdobramento da Operação Checkout, de 2018, que já apurava esquema ilícito em contratos da Secretaria de Saúde. A apuração é coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, com apoio da Polícia Civil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários