Eduardo Pazuello, comandante interino do Ministério da Saúde
Pablo Jacob / Agência O Globo
Eduardo Pazuello, comandante interino do Ministério da Saúde

Ministério da Saúde gastou apenas 29% da verba emergencial de R$ 38,9 bilhões para combater a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), segundo auditoria do Tribunal de Contas da União. De acordo com o relatório, R$ 11,4 bilhões haviam saído dos cofres federais até o dia 25 de junho — um terço  do valor reservado em março.

Tanto os valores desembolsados diretamente pela pasta (11,4% do previsto) quanto os montantes destinados aos Estados (39%) e municípios (36%) ficaram abaixo do prometido.

Ministério Público Federal (MPF) chegou a abrir inquérito para apurar possível insuficiência, lentidão e omissão do ministério no socorro financeiro aos estados e municípios. Além do MPF, o TCU também enviou uma série de questionamentos à pasta, mas conforme relatório da auditoria divulgada na última quarta-feira (15), não houve respostas.

Procurado, o Ministério da Saúde informou à Folha de S. Paulo  que tem efetuado repasse de recursos extras e compras centralizadas de equipamentos, materiais e insumos para "garantir a estruturação do SUS e o cuidado e a assistência à população". 

Ainda segundo a pasta, até o momento, foram destinados  R$ 26,4 bilhões em ações relacionadas à covid-19, sendo R$ 17,6 bilhões através de transferências a Estados e municípios. O ministério acrescentou que já apresentou esclarecimentos ao TCU. ​

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários