Trecho de apostila do Itamaraty que foi retirada do ar
Reprodução
Trecho de apostila do Itamaraty que foi retirada do ar

Um material didático disponibilizado pelo Itamaraty para estrangeiros que querem aprender o português brasileiro traz diversas frases com juízo de valor de caráter político, racial e social.

Em uma delas, para ensinar a conjugação do verbo “ficar”, o texto pede que o leitor complete a sentença: “Se ela alisasse o cabelo, ela () mais bonita”. Em outras, há menções à política do país, entre elas um enunciado que aponta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como corrupto .

As apostilas, elaboradas por uma professora que tem uma escola de idiomas em São Paulo, também contêm citações ao escândalo do mensalão, ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra ( MST ) e ao aborto .

Procurado, o Itamaraty reconheceu que o material “não se coaduna com as diretrizes estabelecidas pelos guias curriculares” e, por isso, foi “prontamente retirado da página eletrônica da Rede Brasil Cultural ”.

A decisão, porém, só ocorreu depois de a reportagem procurar o Ministério das Relações Exteriores . O material estava no ar desde 2013, segundo a própria nota. O órgão acrescentou que a apostila foi incluída no sistema por “terceiros”.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários