O secretário de Vigilância em Saúde%2C Wanderson Oliveira
JOSE DIAS / Divulgação
O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira

O ex-secretário de Vigilância em Saúde Wanderson Kleber de Oliveira, um dos principais braços de  Luiz Henrique Mandetta , disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem "responsabilidade social" sobre as mortes causadas pela Covid-19 , além disso, ele acredita que o plano do ex-ministro da Saúde teria poupado mais vidas durante a pandemia

Em entrevista ao  Metrópoles , Wanderson declarou sobre Bolsonaro .“Não digo que tem culpa, porque os atos que ele fez não têm uma relação direta. Compete ao vírus essa responsabilidade da gravidade; não tem tratamento específico, as pessoas que apresentam condições de risco maior têm quadros mais graves… Então, não é uma relação de culpa, é uma relação de responsabilidade social”.

“É uma questão de dificultar. Por exemplo, se a gente tivesse adotado o distanciamento e o isolamento lá atrás, como nós estávamos planejando, possivelmente a gente estaria em uma situação melhor, com menos complexidade”, completa ele.

Wanderson de Oliveira é doutor em epidemiologia pela UFRGS. Deixou o cargo de secretário no último dia 25 de maio, após a saída de Nelson Teich da pasta . Hoje, a pasta segue com um ministro interino, Eduardo Pazuello.

Cloroquina VS saúde pública

Wandersson e Mandetta
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Wandersson e Mandetta

Quanto ao uso da cloroquina , remédio altamente defendido por Bolsonaro no combate à Covid-19 , o epidemiologista alerta para os perigos. “É arriscado, porque aqueles médicos que não querem prescrever estão sendo pressionados pela população. Isso é preocupante. Então uma pessoa que seja cardíaca e pressiona um médico lá no interior, em uma periferia, para tomar [a cloroquina], e esse médico prescreve porque foi pressionado, e essa pessoa morre, vai recair sobre esse profissional a responsabilidade”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários