Marlene Canute ataque de cobra
Arquivo pessoal/Eder Seguer
Um dos únicos locais que Marlene Canute gostava de ir era a agoa afirmou seu esposo

Frequentadora de um lago na zona rural do município de Sinop, no norte do Mato Grosso, onde ia para pescar, Marlene Canute, de 48 anos, foi encontrada morta neste domingo (12) por outro pescador após ser picada por uma cobra. O esposo da vítima, Cleomar Rodrigues, afirmou ao G1 que ela "amava a natureza e a pescaria".

"Ela não era de sair a não ser para trabalhar. A única coisa que ela amava era pescar e, aos finais de semana, sempre que podia, estava na beira de uma lagoa. Era uma pessoa simples e de bom coração", explicou o esposo de Marlene que foi picada pela cobra .

Marlene Canute foi encontrada caída às margens do lago pelo outro pescador, que era conhecido de sua família, alguns minutos após ter sido picada. 

A vítima havia ido ao local com o esposo, que a deixou para voltar à cidade e 40 minutos depois recebeu a ligação do outro pescador sobre o incidente, mas ao chegar no local ela já não estava viva.

A Polícia Civil encontrou uma marca de picada na mão dela, mas não achou a cobra . Não havia nenhuma marca de violência em seu corpo, segundo os agentes. Segundo o esposo, o largo era um dos únicos locais que Marlene gostava de ir.

    Veja Também

      Mostrar mais