bingo clandestino fechado santos
Divulgação/Polícia Militar
Operação do Gaeco) e da Polícia Militar fechou bingos clandestinos em Santos com idosos aglomerados e sem máscaras

Operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Polícia Militar fechou dois bingos clandestinos em Santos, litoral de São Paulo. Locais eram frequentados especialmente por idosos, e boa parte estava sem máscara quando as autoridades agiram e fecharam os estabelecimentos ilegais.

Um dos bingos clandestinos fechados pela operação ficava no Gonzaga, um dos mais bairros mais conhecidos e movimentados de Santos. No momento da operação, haviam no estabelecimento 60 máquinas caça-níqueis em funcionamento, 27 apostadores, sendo a maioria deles idosos sem máscaras de proteção contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e aproximadamente R$ 48.300 em dinheiro. Policiais encontraram parte desse dinheiro escondido no lixo e no forro do local.

A operação conjunta entre PM e Gaeco começou na tarde de quinta-feira (9) e os dois bingos já haviam sido fechados na manhã de sexta-feira (10).

O outro bingo fechado ficava a uma quadra da praia, em um sobrado no bairro Boqueirão. A operação encontrou 10 máquinas caça-níqueis , três apostadores e pelo menos R$ 18 mil em dinheiro.

A Polícia Militar diz que ambos estabelecimentos eram totalmente fechados, sem circulação de ar, e a faixa etária dos apostadores era, em sua maioria, compatível com o grupo de risco da Covid-19, ou seja, acima de 60 anos. Os policiais dizem que todos estavam aglomerados e sem máscaras quando adentraram os locais.

"Havia muitos idosos. Constatamos que a grande maioria, algo em torno de 90% das pessoas que estavam nas casas, tinha mais de 60 anos de idade. Além da contravenção penal de exploração de jogo de azar, as investigações agora vão buscar identificar os proprietários dos estabelecimentos, apurar eventual delito de lavagem de dinheiro", afirmou Vinicius Rodrigues França, promotor do Gaeco, em entrevista à TV Tribuna , a afiliada da Rede Globo na baixada santista.

O promotor garante que também será apurado crime contra a saúde pública, uma vez que muitas normas e limitações não foram respeitadas. "Todos esses espaços são fechados, funcionam com o ar-condicionado ligado, e no local havia pessoas sem máscaras. Isso pode configurar o crime de periclitação da vida", relatou.

De acordo com a PM, itens que estavam no interior dos estabelecimentos clandestinos foram destinados para o Estado de São Paulo e órgãos da prefeitura de Santos. Os responsáveis pelos bingos foram autuados por contravenção penal de exploração de jogo de azar, e um inquérito vai apurar os proprietários dos espaços e mais pessoas envolvidas com os estabelecimentos que, além de ilegais, colocam em risco a vida dos próprios frequentadores e dos demais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários