Bolsonaro mexe no nariz com máscara abaixada no queixo
Redes sociais / Reprodução
Presidente afirmou nesta terça (7) que está com a Covid-19


Após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convocar coletiva de imprensa para noticiar que está com a Covid-19 , o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF) emitiu ofício em que pede que veículos interrompam a cobertura presidencial no Palácio do Planalto.



O sindicato sugere, ainda, que jornalistas que estiveram em contato com o presidente Bolsonaro ou com  ministros que estiveram com ele nos últimos 10 dias devem ser testados e afastados.

Segundo a entidade, o fato de Bolsonaro ter dado a notícia pessoalmente a jornalistas colocou a vida dos profissionais da imprensa em risco. Estavam presentes no momento representantes das emissoras CNN Brasil, TV Brasil e Record TV. Após anunciar o diagnóstico, o presidente chegou a retirar sua máscara .

"Por que o presidente não solicitou que um médico o fizesse? E qual será a postura daqui para frente?”, indagou a nota. A organização chegou a informar que, caso jornalistas testem positivo para a Covid-19 , recorrerá à processo judicial contra Bolsonaro.

"Também vamos cobrar do Ministério das Comunicações para que seja mantida a divulgação de informações do Poder Executivo sem expor jornalistas a risco em entrevistas coletivas presenciais, incluindo as dos ministros, que devem passar a dar coletivas de forma virtual", informou o sindicato.

Antes do ofício ser emitido, os veículos TV Band, Folha de S.Paulo, UOL, Metrópoles e Globo já se afastaram da cobertura no Planalto por verem risco à saúde dos jornalistas.

    Veja Também

      Mostrar mais