nuvem
Reprodução/ONU
Nuvens de gafanhotos podem gerar crise humanitária no Chifre da África


O Ministério da Agricultura afirmou ter um plano para monitorar e lidar com a  nuvem de gafanhotos que se aproxima do Brasil. Tereza Cristina, cefe da pasta, emitiu o comunicado pelo Twitter.


A preocupação em relação à nuvem começou depois do governo da Argentina informar que os insetos levantaram voo na província de Corrientes e que podem cruzar a fronteira com o Rio Grande do Sul.

O governo de Córdoba informou que em um quilômetro quadro pode haver cerca de 40 milhões de insetos , com capacidade de destruir territórios equivalentes ao que duas vacas consomem em um dia.  

"Montamos já um plano de monitoramento, para acompanhar o deslocamento desses gafanhotos. A gente espera que ele não chegue ao Brasil, mas todas as ações que podem ser tomadas, já tem um grupo de acompanhamento e as ações que podem ser implementadas caso isso aconteça", disse tereza Cristina no Twitter.

Autoridades da Argentina dizem que a nuvem surgiu no Paraguai e já destruiu completamente diversas lavrouras de milho.



    Veja Também

      Mostrar mais