Três funcionários da SAMU retiram maca de ambulância
Gabriel de Paiva/Agência O Globo
Crescimento da ocupação de leitos de UTI na capital de MG também preocupam


A flexibilização das medidas restritivas da pandemia em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, será adiada devido ao alto crescimento do número de casos da  Covid-19 nos últimos dias. A cidade ia avançar para a Fase 3 da reabertura.


“A notícia que todos querem de início é que nós continuaremos como estamos. Não haverá fechamento. Não haverá abertura", disse hoje (19) o prefeito, Alexandre Kalil (PSD). Mesmo com a alta de infecções da Covid-19, o governo municipal não vai regredir e se manterá na Fase 2. Lockdown é considerado como possibilidade .

A Fase 2 se iniciou na cidade em 8 de junho. Desde então, estão reabertas lojas de bebidas, tabacarias, artigos esportivos, floriculturas e instrumentos musicais, por exemplo. 

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde , Minas Gerais é o 13º estado mais impactado pela pandemia do novo coronavírus no Brasil. Estado tem 26.052 pessoas infectadas pelo vírus e 600 mortes.

Situação geral

Além dos casos e mortes, Belo Horizonte lida agora com taxas mais altas de ocupação em leitos de UTI, ocasionando sobrecarga no sistema de saúde. A ocupação, que antes era de 40%, foi para 74% e começa a preocupar. Os leitos clínicos passaram de 34% a 62%.

A Covid-19 começa a se espalhar também no interior do Rio de Janeiro. Nesta semana, a cidade de Uberlândia chegou a passar Belo Horizonte e se tornou epicentro da doença no estado .

O número de registros de óbitos em 24 horas também começa a crescer de maneira expressiva em todo estado.

    Veja Também

      Mostrar mais