Com o avanço da pandemia do novo coronavírus (Sars-coV-2), as aulas da rede pública e privada passaram a ser realizadas pela internet. Desde então, Rosimeire da Costa tem se desdobrado entre a missão de cuidar dos filhos e ajudá-los nas atividades escolares, em Itumbiara, no Sul de Goiás. 

Rosemeire ajudando seus filhos a estudarem em meio à pandemia
Reprodução Globo
Rosemeire ajudando seus filhos a estudarem em meio à pandemia

Com cinco filhos em idade escolar, Rosemeire tem apenas um celular. Como as aulas passaram a ser dadas virtualmente devido à pandemia de Covid-19 , ela tem de se improvisar para passar as atividades às crianças.

Leia também:

“Qualquer mãe que tem criança sabe que todo dia é uma dificuldade diferente, que todo dia é uma coisa diferente que eles precisam, e a gente não pode dar. Eu agradeço muito porque eu ainda tenho esse celular, porque eu sei que tem mãe que está em condição bem pior, mas não é por isso que eu vou me acomodar e não vou tentar fazer o melhor para eles”, disse ela à TV Globo .

No total, Rosimeire tem nove filhos, sendo que seis deles moram com ela, em Itumbiara, e três vivem no interior de São Paulo. Embora seja na mesma cidade, os meninos estudam em colégios diferentes. O pequeno Anthony, de 3 anos, estuda na Escola de Assistência ao Menor (Ami). Já Nicole, de 5, na Escola Municipal Rogério Ribeiro Mendonça. Os gêmeos Ícaro e Isaías, de 8, e o irmão Isaac, de 9 anos, estudam na Escola Municipal Floriano de Carvalho.

Durante o estudo com os filhos, a dona de casa explica que um dos desafios é provar que as atividades estão prontas, pois os professores pedem que os pais ou responsáveis tirem foto das atividades e mandem no grupo da escola. O problema, segundo Rosimeire, é que o celular está velho e a câmera não funciona.

Apesar da dificuldade, a mãe afirma que as três escolas onde os filhos estudam sempre se dispuseram a ajudá-la. "Eu conversei com as professoras, que são muito cuidadosas, sabem da nossa situação, falei para elas que eu estava ajudando eles nas atividades, e eu que estão todas em dias. E sempre que vem alguém aqui em casa que tem celular, eu tiro foto e mando. Não mando sempre igual eles pedem, mas eu conversei com eles e eles entenderam. Sempre que tenho oportunidade eu tiro a foto das lições e mando pro grupo das escolas", finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários