Pazuellio indica que sistema pode retornar ao anterior, caso não seja bem aceito
José Dias/PR
Pazuellio indica que sistema pode retornar ao anterior, caso não seja bem aceito


O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, foi chamado à Câmara dos Deputados hoje, 9, para explicar as mudanças propostas à divulgação de dados da Covid-19 no Brasil. Mesmo já tendo retirado o número total de óbitos e casos no Brasil, ele informou que o novo método de divulgação é “proposta”. 

Leia também

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), disse que a confiança com Ministério da Saúde foi abalada.

Antes, os divulgados os números em sua totalidade, bem como os novos registros nas últimas 24 horas, e em âmbito nacional e dividido por estado e região. 

A dinâmica, no entanto, foi alterada na última semana, em que a pasta começou a divulgar apenas os casos e óbitos do novo coronavírus registrados nas últimas 24 horas. A divulgação, que antes era realizada às 19h, foi atrasada para às 22h .

A nova maneira de divulgar foi criticado por outros países e por especialistas de saúde. Partidos políticos chegaram a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última segunda-feira, 8, que o ministério volte a divulgar os dados da maneira anterior.

“Só uma proposta”

Pazuello sinalizou durante o questionamento que o sistema pode retornar ao anterior, que foi esquematizado ainda na gestão de Luiz Henrique Mandetta (DEM).

“O que nós queremos propor, eu quero propor, é que a gente pegue o registro e lance no BI [novo sistema desenvolvido pela pasta] a data do óbito para que o gestor possa ver o que aconteceu naquele dia. Senão, ele começa a achar que caiu no fim de semana porque o pessoal não foi trabalhar, ou porque aumentou na terça-feira porque choveu”, disse.

Você viu?

E completou: "É só uma proposta. Se nós concluirmos que ‘não, deixa assim como está’, deixa assim como está. Não tem problema nenhum para o Ministério da Saúde", continuou. 

Pazuello explicou que dados podem ser acessados da maneira anterior e que estão publicamente disponíveis.

"Quando foi perguntado [se] vai ser mantida a apresentação original. Sim, é o resumo. Ele também já está mantido no original. Tem uma tela ali [na apresentação] quando fala de Brasil que ele faz um resumo de como era apresentado antes", destacou.

No entanto, ele afirma que a nova maneira de informar os dados pode ajudar no momento de analisar a curva de cada município. Segundo ele, essa mudança estará disponível amanhã, 10.

Transparência

Maia afirmou que o mais importante no momento é que os dados sejam divulgados de maneira organizada e com transparência. Ele criticou a decisão do novo plano do ministério, dizendo que nos últimos dias foi visto “exatamente o contrário”. 

"O que nós queremos é organizar de uma forma que a gente saia daqui hoje com uma tranquilidade que os dados apresentados são os dados que apresentam, de forma online, o número de contaminados, o número, infelizmente, de óbitos", disse Maia.

O presidente da Câmara afirmou ainda que, com a mudança, a confiança na veracidade dos números apresentados pela pasta foi abalada. 

"Os desencontros dos últimos dias foram muito negativos para todos. O que eu acredito é que, até se restabelecer a confiança com o trabalho do Ministério da Saúde, isso ainda vai levar alguns dias. O ideal é que daqui alguns dias todos nós tenhamos a tranquilidade de saber que não tem nenhum número sendo escondido”, destacou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários