sara winter
Agência Pública
Sara Winter foi expulsa do partido Democratas nesta terça (2)

A ex-feminista, youtuber e extremista Sara Winter foi expulsa do partido Democratas na manhã desta terça-feira (2). Em uma nota compartilhada na conta oficial do partido no Twitter, a justificativa para a ação foi o descumprimento dos "deveres éticos previstos estatutariamente". O deputado Alexandre Frota compartilhou a notícia e disse que havia "alertado ao democratas e a ACM Neto sobre o lixinho do mal".

Leia mais: Compras, solicitação de auxílio e filiação ao PT com dados do presidente Bolsonaro

O presidente do partido, ACM Neto, disse também pelo twitter que determinou a expulsão de Sara Winter porque a militante extremista defende o fim das instituições democráticas. "Não pode permanecer em um partido que prega o respeito às instituições brasileiras e à liberdade".

"O Democratas Nacional decidiu, na manhã desta terça-feira (2), aplicar sansão sumária de expulsão à Sara Fernanda Giromini (conhecida como Sara Winter ) - com cancelamento de filiação partidária - pelo descumprimento dos deveres éticos previstos estatutariamente. É importante ressaltar que o Democratas repudia, de forma veemente, quaisquer atos de violência ou atentatórios ao Estado de Direito, ao Regime Democrático e às instituições brasileiras", compartilhou a legenda nas redes sociais.

Outro argumento utilizado por ACM Neto para expulsão era que Sara Winter não tinha uma "vida partidária atuante" no Democratas, apesar da filiação. "Jamais vamos aceitar em nosso partido quem prega a violência e práticas antidemocráticas".

A ativista Sara Winter chegou a dizer que  Alexandre de Moraes "nunca mais vai ter paz" após o ministro autorizar a operaão contra fake news, caso em que a militante é investigada.

    Veja Também

      Mostrar mais