sérgio moro
reprodução
Moro ainda vai receber salários enquanto período de quarentena durar

A Comissão de Ética da Presidência determinou, nesta terça-feira (2), que o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, deve continuar recebendo seu salário de ministro integralmente, enquanto não poder trabalhar como advogado novamente. A decisão é válida durante o período de quarentena.

De acordo com a decisão, Moro vai receber os salários por seis meses e poderá dar aulas e escrever artigos no período, porém não poderá trabalhar como advogado durante a quarentena.

Leia mais:  Moro vai entrar em quarentena antes de decidir os próximos passos

A lei que fala sobre o conflito de interesse no serviço público diz que pessoas que tenham exercido cargo de ministro, ou outros cargos no alto escalão do governo federal, devem respeitar a chamada "quarentena" de seis meses antes de assumir emprego no qual possam se valer de informação privilegiada.

Por isso, Moro deve respeitar esse período sem exercer a advocacia.

Sergio Moro tomou posse no cargo de ministro da justiça em 1º de janeiro de 2019 e anunciou a demissão há pouco mais de um mês, em 24 de abril.

Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir na chefia da polícia federal para benefício próprio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários